Connect with us

INTERNACIONAL

AS “PROSTITUTAS” TAMBÉM FAZEM GREVE

As prostitutas também fazem greve … em Bruxelas as profissionais do sexo decidiram recorrer a esta forma de “protesto” !

Datas:

em

As montras onde as trabalhadoras do sexo se exibem e oferecem os seus serviços estavam fechadas em Bruxelas, na Bélgica, nesta quarta-feira de manhã. As prostitutas declararam greve depois do assassinato de uma colega, protestando contra a crescente falta de segurança.

A vítima, uma imigrante nigeriana de 23 anos, foi apunhalada várias vezes numa rua do bairro na chamada “zona vermelha”, a região central da capital belga onde se concentram os bordéis e as cabines de prostituição. Ainda não há pistas sobre quem cometeu o crime.

O Sindicato de Trabalhadores do Sexo (UTSOPI) apelou à greve, num movimento inédito, como forma de protesto contra a crescente falta de segurança para exercer o seu trabalho, que está regularizado como profissão pela legislação belga.

O UTSOPI refere que as trabalhadoras do sexo de origem africana se sentem discriminadas e abandonadas pela polícia local.

“Quando acontece alguma coisa, nós ligamos e a polícia aparece uma hora depois, quando já é tarde demais. A polícia não está nem aí porque somos negras“, acusa uma destas mulheres que pediu para não ser identificada, em entrevista à televisão pública RTBF, cita a BBC.

A emissora denunciou, no início do ano, os abusos que as trabalhadoras do sexo originárias da Nigéria sofrem. Muitas destas mulheres são obrigadas a prostituírem-se para reembolsar dívidas contraídas para chegar à Europa.

“Elas têm que trabalhar sem parar porque têm dívidas de até 20 mil euros para pagar. Se não, colocam em risco as suas vidas e a das suas famílias”, explica Sarah de Hovre, directora do centro Pag-Asa, que ajuda vítimas de tráfico humano, segundo declarações divulgadas pela BBC.

Nos últimos meses, a polícia belga multiplicou as rondas de fiscalização e desmantelou várias redes de tráfico e de proxenetismo na capital, principalmente no “bairro da luz vermelha”.

É que se a prostituição como actividade privada é legal na Bélgica, tirar benefícios da prostituição alheia é um crime. Em Portugal, o lenocínio, ou seja, a exploração sexual de pessoas, também é punida por lei.

O Sindicato das Trabalhadoras do Sexo vai reunir-se nos próximos dias com as autoridades belgas para discutir como melhorar a segurança destas profissionais.

BBC | Zap

PUBLICIDADE
OUVIR A RÁDIO REGIONAL AQUI
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE O SEU COMANTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.

AS MAIS LIDAS