Ligue-se a nós

REGIÕES

QUERCUS ALERTA: ‘MESMO FORA DA PROSPEÇÃO O DOURO PODERÁ SER AFETADO’

A Quercus alertou hoje que, mesmo estando fora do Património Mundial, a prospeção mineira pedida para a região do Douro “pode ter impacto” na zona classificada pela UNESCO e na qualidade da produção vinícola.

Online há

em

A Quercus alertou hoje que, mesmo estando fora do Património Mundial, a prospeção mineira pedida para a região do Douro “pode ter impacto” na zona classificada pela UNESCO e na qualidade da produção vinícola.

“Dizer que a prospeção fica fora do Alto Douro Vinhateiro [ADV] Património Mundial não é motivo para ficarmos descansados. Mesmo que esteja fora, pode ter impactos, nomeadamente na qualidade vinícola”, disse à Lusa Paulo do Carmo, da associação ambientalista Quercus, a propósito dos pedidos de prospeção mineira para mais de 500 quilómetros quadrados em sete concelhos dos distritos de Vila Real, Bragança, Viseu e Guarda.

Alertando para os “mais de 20 pedidos” feitos este ano no país, o responsável defende um “maior rigor” da Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) na avaliação das “condições naturais” das zonas para onde são feitos pedidos ou atribuídos licenciamentos, “ou qualquer dia aparecem pedidos para prospeção em Belém ou São Bento”.

“Devia haver mais rigor da entidade licenciadora para evitar estas situações de conflito”, vincou o ambientalista.

Quanto à prospeção pedida para o ADV, o Ministério do Ambiente garantiu hoje que “não vai haver” ali qualquer prospeção e pesquisa” mineiras.

Acrescentou que, esta zona, bem como “tudo o que seja Património Mundial”, será “excluído de qualquer atribuição de direitos”.

“O que se passou é que a empresa fez um pedido, esse pedido foi publicitado [no Diário da República], como manda a lei, e está na fase inicial de tramitação e análise na DGEG [Direção Geral de Energia e Geologia]”, esclareceu o Ministério, numa resposta escrita enviada à Lusa.

De acordo com a tutela, “como é evidente, não vai haver qualquer prospeção e pesquisa no ADV” e, naquele processo publicitado no DR, “tudo o que seja ADV e Património Mundial será excluído de qualquer atribuição de direitos”.

Paulo do Carmo, da Quercus, pede uma clarificação relativamente à distância a que a prospeção pedida fica da zona classificada.

“Fica fora do Património Mundial, mas onde? A um quilómetro, a dois?”, questionou, avisando para os potenciais impactos da prospeção na “produção vinícola” do Douro, mesmo que a atividade fique localizada fora do Património Mundial.

De acordo com dois avisos publicados no DR em abril e maio, foi requerida pela Fortescue Metals Group Exploration Pty Ltd. “a atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de depósitos minerais” para os concelhos de Alijó, Carrazeda de Ansiães, São João da Pesqueira, Sabrosa, Torre de Moncorvo, Vila Flor e Vila Nova de Foz Côa.

Para uma área superior a 500 quilómetros quadrados, foi pedida a “atribuição de direitos de prospeção e pesquisa de depósitos minerais de ouro, prata, chumbo zinco, cobre, lítio, tungsténio, estanho e outros depósitos de minerais ferrosos e minerais metálicos associados”, segundo o DR.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDR-N) revelou na quarta-feira ter recebido do Ministério do Ambiente a garantia de que a prospeção mineral prevista na região duriense deixa de fora a zona classificada como Património Mundial.

O ICOMOS, organização consultora da UNESCO, considera que “uma substancial parte dos projetos em causa são para a área do ADV e para a sua zona especial de proteção”, o que constitui uma “agressão irreversível” e levará à perda da classificação.

Para o ICOMOS, a concederem-se os direitos de prospeção de minérios, “estarão em perigo várias áreas de singular importância paisagística, nomeadamente na zona de foz Tua (ambas as margens do Douro), no planalto de Favaios, nas encostas do Castedo, ou a secular Quinta do Vale Meão”, alerta o ICOMOS.

O ICOMOS assinala ainda que “o Estado, por proposta da Entidade Gestora do ADV, deveria ter já apresentado relatório de avaliação de impacte patrimonial quanto à intenção de atribuição desta conceção”.

REGIÕES

TRIBUNAL DE CONTAS DÁ “LUZ VERDADE” AO NOVO HOSPITAL LISBOA ORIENTAL

O Tribunal de Contas (TdC) deu ‘luz verde’ ao novo Hospital Lisboa Oriental, que vai substituir seis unidades de saúde da capital, disse hoje à Lusa fonte oficial da instituição.

Online há

em

O Tribunal de Contas (TdC) deu ‘luz verde’ ao novo Hospital Lisboa Oriental, que vai substituir seis unidades de saúde da capital, disse hoje à Lusa fonte oficial da instituição.

O contrato do novo hospital de Lisboa, ganho em fevereiro pela Mota-Engil, tem um investimento previsto de 380 milhões de euros nos próximos três anos.

Em comunicado enviado então à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), “após a verificação de todas as condições precedentes, nomeadamente as referentes ao financiamento deste importante projeto para o país e para a região de Lisboa” a Mota-Engil confirmou “a assinatura do contrato de gestão do complexo hospitalar do Hospital de Lisboa Oriental em regime de parceria público-privada”, pelo consórcio participado por várias empresas do grupo.

A produção de efeitos estava apenas dependente do visto do TdC, o que fonte oficial do tribunal disse hoje à Lusa já ter avançado.

De acordo com a construtora, em causa estão “atividades de conceção, projeto, construção, financiamento, conservação, manutenção e exploração do complexo hospitalar”.

LER MAIS

REGIÕES

JUDICIÁRIA DEVETE SETE SUSPEITOS DE ROUBO EM BRAGA, FAMALICÃO E BARCELOS

A Polícia Judiciária (PJ) deteve na segunda-feira sete suspeitos de 12 crimes de roubo e furtos praticados nos concelhos de Vila Nova de Famalicão, Braga e Barcelos, desde outubro de 2023, anunciou hoje aquela força.

Online há

em

A Polícia Judiciária (PJ) deteve na segunda-feira sete suspeitos de 12 crimes de roubo e furtos praticados nos concelhos de Vila Nova de Famalicão, Braga e Barcelos, desde outubro de 2023, anunciou hoje aquela força.

Em comunicado, a PJ acrescenta que em causa estarão ainda um de falsificação/contrafação de documento e um crime de detenção de arma proibida.

A investigação começou a 28 de outubro de 2023, com a participação de dois crimes de roubo numa residência, em Joane, Vila Nova de Famalicão, em que se encontravam dois homens.

“Os assaltantes efetuaram diversos disparos de armas de fogo, vindo a atingir um dos homens, que ainda assim conseguiu fugir para o exterior. A segunda vítima foi ameaçada e alvo de diversas agressões”, refere o comunicado.

As vítimas, ambas com 24 anos, tiveram de receber tratamento hospitalar pelas lesões que lhes foram infligidas.

A PJ diz que, com o decurso da investigação, foi possível acompanhar a atividade criminosa do grupo.

A partir de finais do passado mês de abril, “quatro dos detidos vieram a praticar diversos furtos qualificados, visando máquinas de pagamento automático e outros objetos de valor, instalados em estabelecimentos comerciais nos concelhos de Braga e de Barcelos, causando prejuízos de várias dezenas de milhares de euros”.

Na segunda-feira, a PJ efetuou buscas domiciliárias e outras diligências de investigação, que culminaram com a recolha de elementos de prova e com a detenção dos sete suspeitos.

Seis foram detidos fora de flagrante delito, por emissão de mandados de detenção, e o outro foi detido em flagrante delito.

As detenções contaram com a colaboração da PSP e da GNR.

Os detidos são seis homens e uma mulher, têm idades compreendidas entre os 20 e os 34 anos e contam com antecedentes criminais.

LER MAIS
Subscrever Canal WhatsApp
RÁDIO ONLINE
ASSOCIAÇÃO SALVADOR, HÁ 20 ANOS A TIRAR SONHOS DO PAPEL

LINHA CANCRO
DESPORTO DIRETO

RÁDIO REGIONAL NACIONAL: SD | HD



RÁDIO REGIONAL VILA REAL


RÁDIO REGIONAL CHAVES


RÁDIO REGIONAL BRAGANÇA


RÁDIO REGIONAL MIRANDELA


MUSICBOX

WEBRADIO 100% PORTUGAL


WEBRADIO 100% POPULAR


WEBRADIO 100% LOVE SONGS


WEBRADIO 100% BRASIL


WEBRADIO 100% OLDIES


WEBRADIO 100% ROCK


WEBRADIO 100% DANCE


WEBRADIO 100% INSPIRATION

KEYWORDS

FABIO NEURAL @ ENCODING


NARCÓTICOS ANÓNIMOS
PAGAMENTO PONTUAL


MAIS LIDAS