Ligue-se a nós

DESPORTO

TRIBUNAL DÁ RAZÃO AO VARZIM E ABRE CAMINHO À DESPROMOÇÃO DO LEIXÕES

O Tribunal Central Administrativo é claro em ‘conceder provimento ao presente recurso jurisdicional‘ do Varzim que contesta a decisão da LPF Liga Portuguesa de Futebol e do TAD que consideravam válida a inscrição e cumprimento de todos os pressupostos por parte do Leixões. O TCA entende o contrário, e com esta decisão o processo de licenciamento do leixões vai voltar à estaca zero arriscando a despromoção das competições profissionais em consequência dos incumprimentos já anteriormente noticiados.

Online há

em

O Tribunal Central Administrativo é claro em ‘conceder provimento ao presente recurso jurisdicional‘ do Varzim que contesta a decisão da LPF Liga Portuguesa de Futebol e do TAD que consideravam válida a inscrição e cumprimento de todos os pressupostos por parte do Leixões. O TCA entende o contrário, e com esta decisão o processo de licenciamento do leixões vai voltar à estaca zero arriscando a despromoção das competições profissionais em consequência dos incumprimentos já anteriormente noticiados.

O Varzim contestou a aceitação do Leixões Sport Clube Futebol SAD nas competições profissionais por considerar que não estavam reunidos os pressupostos exigíveis nas provas profissionais da Liga Portugal.  Os poveiros consideravam que estava em causa “práticas antirregulamentares”, denunciando “alegadas práticas antirregulamentares praticadas pela Leixões Sport Club — Futebol SAD no que respeita ao processo de licenciamento para as competições profissionais e ainda questões graves, relativamente ao controlo salarial no decorrer do ano de 2022”, disse o Varzim, em comunicado.

Também em 20-06-2022 a Rádio Regional dava conta de um conjunto de alegados incumprimentos do Leixões perante trabalhadores (inclui atletas, técnicos e/ou treinadores).


Veja: LEIXÕES: ATLETAS DENUNCIAM DÍVIDAS QUE PODEM EXCLUIR O CLUBE DAS PROVAS PROFISSIONAIS


O Leixões contestou publicamente rebatendo todas as acusações, mas certo é que a Liga decidiu retirar um ponto ao emblema de Matosinhos tal como também a Rádio Regional noticiou em 03-08-2022.


Veja: LEIXÕES E ACADÉMICA COM MENOS UM PONTO DEVIDO A IRREGULARIDADES SALARIAIS


Apesar da Liga Portugal ter considerado que o Leixões cumpria todos os pressupostos, certo é que o Varzim avançou para a justiça requerendo a rejeição da candidatura (do leixões) e consequentemente o regresso do emblema poveiro à segunda liga.

A Rádio Regional teve acesso ao processo e confirma que em 4 de Agosto de 2022 Liga e TAD decidiram, liminarmente, aceitar o Leixões nas provas profissionais, sem mais nem quaisquer outras diligências.

No processo constam documentos que efetivamente comprometem seriamente as aspirações do Leixões, e que o Varzim considera terem sido inexplicavelmente ignorados pela Liga e pelo TAD. Efetivamente entre muitas aparentes irregularidades, o comprimento de obrigações salariais parece estar envolto em sérios indícios de incumprimento.

Segundo a documentação apresentada pelo Leixões, não existirá prova documental do cumprimento dos pressupostos financeiros exigíveis à inscrição nas provas profissionais, razão pelo qual o Varzim acredita que esta decisão irá levar à ‘justa’ despromoção dos matosinhenses das provas profissionais.

Na decisão da passada sexta-feira pode ler-se “não se pode afirmar que o TAD dispunha de todos os elementos necessários à decisão (…) nem que se estava em presença de situação de suficiência da matéria de facto, isto é, o mesmo não dispunha de todos os elementos de facto“, ou seja, a decisão que validou a inscrição do Leixões nas competições profissionais não estava suportada em todos os elementos que permitissem uma decisão “madura”, nas palavras do Tribunal Central Administrativo.

Em suma, a decisão do Tribunal vem agora exigir que Liga e TAD verifiquem, adequadamente, o cumprimento dos pressupostos financeiros, e consequente anulando decisão anterior que considerava tais pressupostos cumpridos. Liga e Leixões ambos foram ainda condenados em custas processuais.

Sabe a Rádio Regional que também a autarquia, ainda que não assumidamente, se distanciou de toda e qualquer ligação ao clube ao colocar toda a sua participação no Leixões Sport Clube em hasta pública pelo valor de 1.000 euros.


Veja: MATOSINHOS: AUTARQUIA VAI LEILORAR 0,33% DO LEIXÕES SPORT CLUBE


A Liga Portugal já tem conhecimento da decisão do tribunal e decidiu por enquanto não tomar posição.

O Leixões Futebol Clube não tomou posição a tempo útil desta notícia.


Vítor Fernandes

vitor.fernandes@radioregional.pt

 

 

DESPORTO

EURO 2024: ESPANHA VENCE INGLATERRA (2-1) E CONQUISTA O “TETRA”

A Espanha tornou-se hoje a primeira seleção a chegar aos quatro títulos de campeã da Europa de futebol, ao bater a Inglaterra, que continua em ‘branco’, por 2-1, na final da 17.ª edição, no Estádio Olímpico de Berlim.

Online há

em

A Espanha tornou-se hoje a primeira seleção a chegar aos quatro títulos de campeã da Europa de futebol, ao bater a Inglaterra, que continua em ‘branco’, por 2-1, na final da 17.ª edição, no Estádio Olímpico de Berlim.

Nico Williams, aos 47 minutos, e Mikel Oyarzabal aos 86, marcaram os golos da ‘Roja’, que repetiu os cetros de 1964, 2008 e 2012, enquanto Cole Palmer apontou, aos 73, o tento dos ingleses.

A formação espanhola, que também conta no seu palmarés o Mundial de 2010, isolou-se na liderança do ranking, deixando para trás a tricampeã Alemanha (1972, 1980 e 1996), enquanto a Inglaterra perdeu a segunda final consecutiva, três anos depois.

LER MAIS

DESPORTO

EURO 2024: ESPANHA E INGLATERRA NA GRANDE FINAL DE DOMINGO

A Espanha vai tentar provar, uma última vez, que é a melhor equipa do Euro20024 de futebol, frente a um conjunto de craques apostados em evitar que a Inglaterra perca uma segunda final consecutiva, no domingo, em Berlim.

Online há

em

A Espanha vai tentar provar, uma última vez, que é a melhor equipa do Euro20024 de futebol, frente a um conjunto de craques apostados em evitar que a Inglaterra perca uma segunda final consecutiva, no domingo, em Berlim.

Vencedora já de um recorde de seis jogos, a “Roja” chega à capital alemã como a equipa que transporta o futebol bonito, a estética, e tem provado, jogo a jogo, que é possível ganhar pela positiva, sendo considerada favorita a inédito quarto título, apesar de do outro lado estarem Bellingham, Kane, Foden ou Saka.

Precisamente na casa da outra tricampeã continental, a Espanha pode fazer história e tornar-se a primeira a chegar ao “tetra”, repetindo 1964, 2008 e 2012, sendo Jesús Navas, agora como então suplente, o único sobrevivente de há 12 anos.

Se triunfar, ganhará a equipa que, desde o dia 1, encantou, pela qualidade do seu futebol, manifestada em todos os jogos, mesmo quando Luis de la Fuente mudou toda a equipa no fecho da fase de grupos (1-0 à Albânia, após 3-0 à Croácia e 1-0 à Itália).

A Espanha não teve, porém, vida fácil, sobretudo a eliminar, sendo que esteve a perder com a Geórgia (4-1), nos “oitavos”, só se desembaraçou da Alemanha (2-1) aos 119 minutos, nos “quartos”, e, nas “meias”, voltou a estar em desvantagem, com a França (2-1).

Mas, nos seis jogos, os espanhóis nunca perderam a compostura, nunca duvidaram, nunca abdicaram de uma certa maneira de jogar que apaixonou, culpa também dos “miúdos” Lamine Yamal, que cumpre no sábado 17 anos, e Nico Williams, de 21.

Depois, há também Rodri, Fabián Ruiz, Dani Olmo, que, na peugada de Busquets, Xavi e Iniesta, não deixam a Espanha jogar mal, numa equipa que, na máxima força, também poderia ter na final Rodri e Gavi, ambos lesionados, o primeiro nos ‘quartos’.

Atrás, o guarda-redes Unai Simón, mesmo não escapando a alguns lapsos, também dá garantias, enquanto Carvajal, Le Normand, Nacho, Laporte e Cucurella conferem experiência.

O capitão é Álvaro Morata, um ponta de lança que é sempre um perigo e ainda há Merino, o do grande golo à Alemanha, Oyarzabal, Grimaldo ou Ferran Torres, todos sempre prontos a conferir qualidade ao jogo espanhol.

Ainda falta, porém, uma última batalha, frente a uma Inglaterra que terá sido uma das equipas mais criticadas durante a competição, face a um futebol que adormeceu mais do que encantou em muitos momentos.

Ingleses de duas faces

Os ingleses começaram com um triunfo (1-0 à Sérvia) e prosseguiram com duas igualdades (1-1 com a Dinamarca e 0-0 com a Eslovénia), que fizeram “disparar os alarmes”.

A formação dos “três leões” entrou para o “mata mata” repleta de pontos de interrogação e confirmou-os nos “oitavos”, em que, perante a Eslováquia, esteve em desvantagem desde os 25 minutos e até quase ao final dos descontos.

Quando o adeus parecia certo, uma “bicicleta” de Jude Bellingham, aos 90+5 minutos, num dos momentos mais belos do Euro2024, a par do golo de Yamal à França, salvou o conjunto de Gareth Southgate, depois apurado com um tento de Harry Kane (91).

Também num jogo em que esteve a perder, a Inglaterra precisou dos penáltis para afastar a Suíça (5-3, após 1-1), na redenção de Saka, nos “quartos”, e, nas “meias”, bateu os Países Baixos (2-1) com nova reviravolta, concretizada nos descontos, pelo suplente Ollie Watkins.

Foi complicado, sofrido, o futebol chegou a ser “sonolento”, mas a Inglaterra está de novo a um triunfo do segundo grande título, para juntar ao Mundial de 1966, arrebatado em casa.

Três anos depois, Pickford, Walker, Stones, Trippier, Shaw, Rice, Saka, e Kane podem repetir a presença na final, sendo que, para o capitão Kane, é mais uma oportunidade para, aos 30 anos, conquistar, finalmente, o primeiro título coletivo da carreira.

Espanha e Inglaterra disputam no domingo, pelas 20h00 em Lisboa, a final Euro2024, em Berlim, com arbitragem do francês François Letexier, de 35 anos, o mais jovem árbitro a ajuizar o jogo decisivo da prova.

LER MAIS

MAIS LIDAS