REGIÕES

VILA DO CONDE: FÁBRICA DE CONSERVAS DIZ TER O FOCO DE INFEÇÃO ‘SOB CONTROLO’

Os responsáveis da fábrica de conservas de Vila do Conde onde surgiu um foco de covid-19, que já infetou sete funcionários, garantiram hoje ter “a situação sob controlo”.

Através de um comunicado, assinado pela administradora delegada Manuela Gilman, a Gencoal SA, que continua a laborar, disse estar a fazer “uma monitorização ativa e quotidiana dos colaboradores, com continua atualização técnica relativamente à evolução da situação”.

“Comprometemo-nos a assegurar uma informação em tempo real às autoridades de saúde públicas e às organizações sindicais, a fim de compartilhar a evolução de uma situação, que estamos conscientes estar a ser devidamente monitorizada e sob controlo no sentido de proteger os nossos colaboradores, a comunidade local e todos os postos de trabalho”, pode ler-se no mesmo texto.

A empresa situada na localidade Caxinas, Vila do Conde, distrito do Porto, que emprega cerca de 450 trabalhadores, confirmou que sete funcionários estão infetados com covid-19 e que cinco deles trabalhavam na mesma secção, garantindo que foram tomadas “medidas imediatas” para evitar a propagação de contágios.

“Quando tomámos conhecimento de um primeiro caso na empresa, procedemos de imediato a um incremento das medidas de segurança em todas as secções da fábrica e nas áreas sociais, nomeadamente refeitório, vestiários e casas de banho. Simultaneamente, desenvolvemos e aplicámos novas medidas de proteção e de prevenção”, garantiram os responsáveis da Gencoal.

A empresa assegurou, ainda, que assumiu a realização de testes “aos contactos próximos dos infetados e a todos os trabalhadores que desempenham as suas funções nas áreas onde foram detetados casos positivos” e que continua “a formação do pessoal aos novos procedimentos de higiene e prevenção” que estavam implementados desde o início de março.

Além dos sete funcionários da Gencoal infetados, a presidente da Câmara Municipal de Vila do Conde, Elisa Ferraz, divulgou hoje que, segundo informação da Delegação de Saúde local, há mais oito pessoas, externas à empresa, mas com ligação aos trabalhadores, que também testaram positivo à covid-19.

A autarca confirmou que, desses oito casos de infeção externos, quatro foram detetados em crianças de um infantário da cidade vizinha da Póvoa de Varzim, frequentado por um filho de uma funcionária da empresa, que também testou positivo.


VEJA AINDA:

VILA DO CONDE: FOCO DE INFEÇÃO EM FÁBRICA DE CONSERVAS


 

VEJA AINDA:

LISBOA: CANDIDATURAS AO SEGUNDO CONCURSO DA RENDA ACESSÍVEL ARRANCAM HOJE

Lusa

CRISE: QUASE METADE DOS PORTUGUESES POUPAM MENOS DEVIDO A PANDEMIA

Lusa

MORA: AUMENTOU PARA 26 OS CASOS POSITIVOS DE COVID-19

Lusa

LISBOA: POLÍCIA ‘RESGATA’ 28 CÃES DE BARRACÕES NA PENHA DE FRANÇA

Lusa

COVID-19: PORTUGAL TEM ‘DÚVIDAS’ QUANTO À ANUNCIADA VACINA RUSSA

Lusa

LOTAÇÃO DA FESTA DO ‘AVANTE’ TERÁ QUE SER INFERIOR À CAPACIDADE TOTAL – MINISTRA

Lusa