WEB SUMMIT COMEÇA MAL

Participantes que não conseguiram entrar hoje na abertura oficial da conferência de tecnologia Web Summit, em Lisboa, mostraram-se “desiludidos” e “desapontados” por ter de assistir ao evento através de um ecrã gigante colocado junto à entrada. Vê mais aqui. Partilha com os teus amigos !

WEB SUMMIT COMEÇA MAL

WEB SUMMIT COMEÇA MAL

Participantes que não conseguiram entrar hoje na abertura oficial da conferência de tecnologia Web Summit, em Lisboa, mostraram-se “desiludidos” e “desapontados” por ter de assistir ao evento através de um ecrã gigante colocado junto à entrada.

Dentro do recinto, o fundador da Web Summit, Paddy Cosgrave, recordou, no seu discurso, o aviso que tinha sido feito para os participantes chegarem cedo, revelando que 3.000 não conseguiram lugar no Meo Arena. Por isso, apelou à plateia de 15 mil pessoas para partilhar o evento através da funcionalidade “em direto” da rede social Facebook.

O alemão Sephen Meiller, da ‘startup’ AX Semantics, foi um dos que ficou à porta, e contou à agência Lusa ser “muito desapontante” ter de assistir ao evento através do ecrã gigante.

Assegurando que chegou ao recinto antes das 18:00 (hora prevista para arranque da cerimónia), o jovem empreendedor relatou que os seguranças lhe disseram que “estavam a guardar os lugares para as pessoas que apenas tinham comprado o bilhete de um dia” e que, por essa razão, não poderia entrar, uma vez que o seu bilhete era para os três dias.

“Há muitos outros eventos semelhantes em que a organização é melhor”, considerou, criticando também que “não haja ninguém da Web Summit a dar informações”.

Opinião similar apresentou a lisboeta Catarina Simões, que saiu do trabalho (na área do ‘marketing’) tarde e só conseguiu chegar já depois das 18:00.

“Venderam bilhetes a mais para a lotação do espaço”, observou a jovem, assinalando que “ainda por cima está frio” para assistir à Web Summit na rua. Ainda bem que há muita gente, mas as pessoas vão ficar desiludidas, principalmente quem veio de fora”, assinalou.

Catarina Simões disse ainda esperar que esta situação não se verifique nos próximos dias, em que também participa no evento.

O norte-americano Alan O’ Malley, da empresa SurveyMonkey, também usou a palavra “desapontante” para descrever o que aconteceu.

“Queremos ver as coisas e temos receio de não conseguir nos próximos dias”, afirmou o empresário à Lusa.

Também aborrecidos estavam os jovens estudantes Ana Marques, Orlando Pinheiro e Joana Teixeira.

Se Joana considerou “injusto” a primazia dada às pessoas com bilhete apenas para o dia de hoje, Orlando, que veio de propósito de Aveiro juntar-se às amigas da capital portuguesa, lembrou que “escolheram Lisboa para conseguir ter lotação para 50 mil pessoas”.

Paddy Cosgrave encerrou a cerimónia voltando a aconselhar os participantes a chegar cedo nos próximos dias.

A Web Summit é uma conferência global de tecnologia, inovação e empreendedorismo que decorrerá até quinta-feira, onde são aguardados mais de 50.000 participantes, de mais de 165 países, incluindo mais de 20.000 empresas, 7.000 presidentes executivos e 700 investidores.

Entre os oradores, estarão os fundadores e presidentes executivos das maiores empresas de tecnologia, bem como importantes personalidades das áreas de desporto, moda e música.

LUSA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.