RÁDIO REGIONAL
ECONOMIA & FINANÇAS

10 MIL ASSINATURAS PARA IMPEDIR O FISCO DE ACESSO A DADOS ‘SENSÍVEIS’

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A petição lançada para impedir o acesso do Fisco a informação contabilística sensível das empresas e de privados já recolheu 10 mil assinaturas e vai ser entregue em breve ao parlamento, anunciou a associação de contabilistas promotora da petição.

“Atingimos o objetivo das 10 mil assinaturas, um marco que demonstra que são muitos os preocupados com esta nova legislação”, um decreto-lei do Governo publicado em outubro do ano passado, disse à Lusa o presidente da Associação Nacional de Contabilistas (Anaco), Vitor Vicente, que há 20 dias lançou a petição.

A associação está a promover encontros com os grupos parlamentares para expor as suas preocupações face à decisão do Governo de aceder a partir de 2020 às bases de dados contabilísticas das empresas, através da Informação Empresarial Simplificada (IES) relativa a 2019, e quer que os deputados revoguem o decreto-lei 87/2018 publicado em outubro.

“Essas bases de dados das empresas [que o diploma quer dar acesso ao Fisco através da IES] contêm não só informação sensível das empresas, mas também dados de privados, pois contêm por exemplo a lista de clientes e todos os números de contribuinte”, explicou Vitor Vicente, referindo que a nova legislação permite aceder nomeadamente a dados de contabilidade de clínicas médicas com nomes e números de contribuinte dos clientes.

Mas as maiores preocupações dos contabilistas são as consequências do acesso a dados sensíveis das empresas: “Qualquer fuga de informação de uma empresa pode ser uma desgraça, pois as bases de dados da contabilidade mostram como a empresa ganha ou perde dinheiro e, caindo essa informação nas mãos de alguém, pode destruir a empresa ou fazê-la perder clientes”, defendeu o contabilista.

A Anaco diz ter “esperança” numa reversão deste processo legislativo, através de decisão dos deputados, mas admite recorrer a outros procedimentos, nomeadamente para pedir uma apreciação pelos tribunais da constitucionalidade do decreto-lei, uma vez que defende que viola direitos constitucionais como o da privacidade.

O decreto-lei 87/2018, e legislação conexa, promove uma simplificação do preenchimento dos anexos A e I da IES, através da entrega pelas empresas e empresários em nome individual das bases de dados da contabilidade das empresas através dos ficheiros SAF-T.

nbsp| RÁDIO REGIONAL

LUSA

VEJA AINDA:

JOÃO PINTO CHEGA A ACORDO COM O FISCO EM PROCESSO DE FRAUDE FISCAL APÓS 21 ANOS

Lusa

FC PORTO: JUSTIÇA INVESTIGA ALEXANDRE PINTO DA COSTA E O ‘RASTO’ A 20 MILHÕES

Lusa

CRISE: EMPRESAS COM MAIS TEMPO PARA PAGAR IVA E OUTRAS OBRIGAÇÕES FISCAIS

Lusa

TRABALHADORES DO FISCO MANTÊM GREVE PORQUE PROTESTO NÃO É CONTRA QUESTÕES FINANCEIRAS

Lusa

PAGAMENTO DA ÚLTIMA PRESTAÇÃO DO IMI COMEÇA HOJE

Lusa

OE2022: PRAZO PARA COMUNICAÇÃO DE FATURAS PASSA PARA DIA 05 DO MÊS SEGUINTE AO DA EMISSÃO

Lusa

Moschee Teppich

Moschee teppiche werden nicht kurzfristig gewechselt, d.h. das ein Moschee teppich sehr hohe Anforderungen erfüllen muβ. Speziell entworfene Moschee Teppiche zeichnen sich durch Design und Farben aus. Mit der Weiterentwicklung der Technologie werden heute Tausende von Farben und Modellen in Teppichen hergestellt, die mit Moscheen kompatibel sind.

100% Reine Schurwollteppich kaufen: Schurwollteppiche sind Schwerentflammbar, Robust, Strapazierfahig, Antibakteriel und Schmuzabweisend.

Canlı Maç Sonuçları Run 3 Play Snake Friv Atari Breakout cookie clicker unblocked games Düğün Paketleri uygunsigara.com/ Umzug Basel
saç ekimi hair transplant
Umzug Basel
seslendirme santral anons santral seslendirme