RÁDIO REGIONAL
ECONOMIA & FINANÇAS

CRISE: TRABALHADORES DO JORNAL ‘A BOLA’ SEM RECEBER SUBSÍDIO DE NATAL

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Os trabalhadores do jornal A Bola, de abola.pt, da revista Auto Foco e de A Bola TV, ainda não receberam o subsídio de Natal, denunciou hoje o Sindicato dos Jornalistas, que vai pedir a intervenção da Inspeção do Trabalho.

“A Sociedade Vicra Desportiva e a Vicra Comunicações, proprietárias do Jornal A Bola, de abola.pt, da revista Auto Foco e de A Bola TV, voltaram a não pagar aos seus trabalhadores o subsídio de Natal. Este é o quinto ano consecutivo que a administração entende que não deve cumprir esta obrigação para com os funcionários e quase tão grave quanto o atraso é o facto de não ter dado qualquer explicação”, afirmou o Sindicato dos Jornalistas (SJ) num comunicado.

Segundo o sindicato, a situação “é ainda mais penalizadora para os muitos trabalhadores que estiveram mais um de um ano e meio em lay-off”.

É que estes trabalhadores, além de não terem recebido o subsídio de Natal, aguardam ainda que a empresa transfira para as suas contas bancárias a verba que foi depositada pela Segurança Social nas contas da empresa após a decisão do Governo de pagar a 100% o salário a quem estivesse em ‘lay-off’.

O Sindicato dos Jornalistas já se reuniu duas vezes com a administração da empresa, tendo solicitado que a verba em falta fosse canalizada para as contas dos trabalhadores.

“No entanto, não é esse o entendimento dos administradores da Vicra, que garantiram ao SJ que há muito pediram um esclarecimento à Segurança Social por entenderem que no caso dos trabalhadores de A Bola não existe o direito de receberem o salário a 100%. Dizem que como não obtiveram resposta não pagaram aos trabalhadores, mas que essas verbas estão congeladas até ao momento de se dissiparem as dúvidas”, diz a mesma nota do SJ.

Para pôr cobro à situação, o Sindicato dos Jornalistas vai enviar uma exposição à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT)”, denunciando estas situações, porque entende que é incompreensível a ausência de intervenção perante tão grosseiras violações dos direitos dos trabalhadores”.

VEJA AINDA:

MERCADO AUTOMÓVEL RECUA 5,9% EM PORTUGAL ATÉ JULHO — ACAP

Lusa

MARCELO PEDE ÀS EMPRESAS COM LUCROS EXTRAORDINÁRIOS MEDIDAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

Lusa

INFLAÇÃO SOBE PARA 9,1% EM JULHO E ATINGE MÁXIMO DESDE NOVEMBRO DE 1992 – INE

Lusa

DEPOIS DA GALP A SHELL TRIPLICOU OS LUCROS EM ‘TEMPOS DE GUERRA’

Lusa

INCÊNDIOS E SECA AGRAVAM INFLAÇÃO E DIFICULTAM AS CONTAS DO GOVERNO

Lusa

MOVIMENTO DE AQUISIÇÕES NOS MEDIA EM PORTUGAL ‘VAI CONTINUAR’

Lusa