RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

JOACINE KATAR MOREIRA PASSOU AO ESTATUTO DE DEPUTADA NÃO INSCRITA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A deputada Joacine Katar Moreira passou hoje a exercer o mandato como deputada não inscrita, deixando de representar o Livre, partido pelo qual foi eleita e que lhe retirou a confiança política na sexta-feira passada.

Joacine Katar Moreira esteve reunida com o Presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, durante cerca de 10 minutos, antes da sessão plenária, e comunicou a decisão de passar ao estatuto de deputada não inscrita. Antes, uma delegação do partido Livre esteve também reunida com Ferro Rodrigues.

Segundo o artigo 11º do regimento da Assembleia da República “os deputados que não integrem qualquer grupo parlamentar, e que não sejam únicos representantes de partido político, comunicam o facto ao Presidente da Assembleia da República e exercem o seu mandato como Deputados não inscritos”.

Joacine Katar Moreira esteve reunida com o presidente do parlamento cerca de 10 minutos, numa reunião breve e não prestou quaisquer declarações à saída.

Na passada sexta-feira, a 44ª Assembleia do Livre retirou a confiança política a Joacine Katar Moreira, deputada única pelo partido no parlamento, depois de uma reunião que durou mais de sete horas, disse à Lusa fonte oficial do partido.

Antes do início do debate em plenário, onde se discute o Orçamento do Estado para 2020 na especialidade, Eduardo Ferro Rodrigues comunicou aos deputados que esteve reunido com a direção do Livre e depois com Joacine Katar Moreira e que a deputada o informou da decisão tomada.

VEJA AINDA:

ANDRÉ VENTURA QUESTIONOU O GOVERNO SOBRE O IMPOSTO DAS BARRAGENS DO DOURO

Lusa

PS ESCOLHE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA COMO TEMÁTICA PRINCIPAL DA ATUAL SESSÃO LEGISLATIVA

Lusa

OS PRIMEIROS 100 DIAS DIFÍCEIS DO GOVERNO DE ANTÓNIO COSTA

Lusa

PSD QUESTIONA GOVERNO SOBRE FALHAS DO SERVIÇO POSTAL DOS CTT NO INTERIOR

Lusa

PARLAMENTO APROVA MUDANÇAS NA PROTEÇÃO DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO ‘ONLINE’

Lusa

PARLAMENTO CHUMBA LEI QUE ACABAVA COM AS ISENÇÕES FISCAIS DOS PARTIDOS POLÍTICOS

Lusa