Ligue-se a nós

DESPORTO

MP PEDE CONDENAÇÃO DE FRANCISCO J. MARQUES NO CASO DOS EMAILS DO BENFICA

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, por três crimes de violação de correspondência não consentida, no processo da divulgação dos emails do Benfica no Porto Canal.

Online há

em

blank

O Ministério Público (MP) pediu hoje a condenação de Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, por três crimes de violação de correspondência não consentida, no processo da divulgação dos emails do Benfica no Porto Canal.

Nas alegações finais do processo, que decorre no Juízo Central Criminal de Lisboa, a procuradora Ana Pais considerou provado que Francisco J. Marques cometeu os três crimes, mas deixou a pena “à consideração do tribunal”, atendendo “à ausência de antecedentes criminais” do arguido.

No que se refere a Diogo Faria, diretor de conteúdos do canal dos ‘dragões’, que responde por um crime de violação de correspondência ou de telecomunicações e um crime de acesso indevido, a procuradora considerou que este terá ajudado Francisco J. Marques, mas defendeu que “o tribunal fará a qualificação dos factos”.

A representante do MP deixou “à consideração do tribunal” uma eventual condenação de Júlio Magalhães, antigo diretor do Porto Canal, defendendo que este “nunca teve participação direta no conteúdo direto no programa, nunca teve conhecimento antecipado dos emails e não participou na sua seleção”.

Francisco J. Marques, que divulgou conteúdos de emails do Benfica no programa ‘Universo Porto — da Bancada’, do Porto Canal, está acusado de três crimes de violação de correspondência ou de telecomunicações, três crimes de violação de correspondência ou de telecomunicações agravados, em concurso aparente com três crimes de devassa da vida privada, e um crime de acesso indevido.

O diretor de comunicação do FC Porto responde ainda por cinco crimes de ofensa a pessoa coletiva agravados e um crime de ofensa à pessoa coletiva agravado na sequência de uma acusação particular.

O diretor de conteúdos Diogo Faria responde por um crime de violação de correspondência ou de telecomunicações e um crime de acesso indevido, além de um crime de ofensa à pessoa coletiva agravado em acusação particular.

Por último, Júlio Magalhães está acusado pelo Ministério Público de três crimes de violação de correspondência ou de telecomunicações agravados, em concurso aparente com três crimes de devassa da vida privada, bem como cinco crimes de ofensa a pessoa coletiva agravados.

O caso da divulgação dos emails remonta a 2017 e 2018, com comunicações entre elementos ligados à estrutura de Benfica e terceiros a serem reveladas no Porto Canal.

DESPORTO

SÉRGIO CONCEIÇÃO SUSPENSO POR UM JOGO APÓS EXPULSÃO FRENTE AO MARÍTIMO

O treinador Sérgio Conceição foi hoje suspenso por um jogo pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, atendendo à sua expulsão na vitória do FC Porto diante do Marítimo (2-0), da 18.ª jornada da I Liga.

Online há

em

blank

O treinador Sérgio Conceição foi hoje suspenso por um jogo pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, atendendo à sua expulsão na vitória do FC Porto diante do Marítimo (2-0), da 18.ª jornada da I Liga.

De acordo com o mapa de castigos divulgado pela secção profissional, o técnico recebeu cartão vermelho direto aos 38 minutos, quando, após ter sido admoestado com amarelo, se dirigiu a Fábio Veríssimo e terá dito “és fraco” para o árbitro da associação de Leiria.

“Após a amostragem do cartão amarelo dirigiu-se a mim dizendo ‘és fraco’”, refere o Conselho de Disciplina, citando o relatório do árbitro.

Na conferência de imprensa de rescaldo ao jogo ocorrido no Funchal, Sérgio Conceição explicou a sua versão dos acontecimentos que levaram à expulsão.

“O Bernardo [Folha] fez duas faltas e viu dois cartões amarelos. Na altura, recordo-me de bater palmas na linha lateral em sinal de protesto e de achar que era injusta a expulsão dele para aquilo que estava a ver no jogo. Quando o Fábio Veríssimo veio direto a mim, deu-me amarelo e disse-lhe que estava a ter um jogo fraco. Não estou aqui a armar-me em vítima, porque isso vê-se na televisão e não estou a dizer algo que não seja verdade. Tenho o árbitro como uma pessoa séria e sei que não vai adulterar o relatório”, observou o técnico.

Castigado ainda com uma multa de 4.080 euros, Sérgio Conceição foi expulso pela 22.ª ocasião nas provas nacionais, 12 das quais à frente atuais detentores dos quatro troféus portugueses, que comanda desde 2017/18, sendo que três remontam à época em curso.

O treinador-adjunto Vítor Bruno foi igualmente suspenso por um jogo, sendo expulso por protestar “uma decisão do árbitro” e gesticular “de forma ostensiva”, assim como o médio Bernardo Folha, ao ser alvo de duplo cartão amarelo à passagem dos sete e 38 minutos.

Depois dessas três expulsões, o FC Porto foi orientado a partir do banco por Siramana Dembelé e venceu com golos dos brasileiros Wendell, aos 49 minutos, e Galeno, aos 55, aproveitando a goleada sofrida pelo Sporting de Braga na casa do Sporting (0-5) para regressar à vice-liderança, com 42 pontos, a oito do Benfica, que tem mais um encontro.

O adjunto francês vai, assim, comandar os campeões nacionais na receção ao Vizela, oitavo colocado, com 24, no domingo, às 18:00, no Estádio do Dragão, no Porto, em jogo da 19.ª ronda da I Liga, com arbitragem de Cláudio Pereira, da associação de Aveiro.

LER MAIS

DESPORTO

JÁ É OFICIAL: BENFICA VENDE ENZO AO CHELSEA POR 121 MILHÕES

O argentino Enzo Fernández transferiu-se hoje do Benfica para os ingleses do Chelsea, por 121 milhões de euros (ME), anunciou hoje o clube da I Liga de futebol, em comunicado à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM).

Online há

em

blank

O argentino Enzo Fernández transferiu-se hoje do Benfica para os ingleses do Chelsea, por 121 milhões de euros (ME), anunciou hoje o clube da I Liga de futebol, em comunicado à Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM).

“A Sport Lisboa e Benfica — Futebol, SAD (“Benfica SAD”) informa que chegou a acordo com o Chelsea FC para a alienação da totalidade dos direitos do jogador Enzo Fernández, por um montante de Euro121.000.000 (cento e vinte e um milhões de euros)”, informou a SAD benfiquista.

Na mesma nota enviada ao regulador do mercado, o Benfica refere que o Chelsea “terá o direito a reter o mecanismo de solidariedade de 3,78% para posterior distribuição aos clubes que participaram na formação do jogador”.

“Adicionalmente, a Benfica SAD terá encargos com serviços de intermediação de 6,56% do valor da venda deduzido do montante da solidariedade e terá ainda de entregar ao River Plate o montante correspondente a 25% do valor da transferência deduzido dos montantes da solidariedade e dos serviços de intermediação”, lê-se também no comunicado.

A confirmação da transferência surge pouco tempo depois de o treinador dos ‘encarnados’, Roger Schmidt, ter admitido que o negócio estava “feito”, sendo que o médio já nem foi utilizado na partida com o Arouca, para a I Liga.

Depois de ter chegado ao clube da Luz em meados de julho de 2022, por 10 ME, aos quais podiam acrescer oito milhões por objetivos, o médio, de 21 anos, muda-se para os ‘blues’, que pagaram a cláusula de rescisão.

A transferência de Enzo para o Chelsea corresponde à venda mais alta de um clube português, agora à frente de João Félix, que se mudou por 120 ME do Benfica para o Atlético de Madrid, em 2019.

Por outro lado, é também a transação mais elevada da história da Premier League, superando a de Jack Grealish, que foi contratado pelo Manchester City ao Aston Villa, por 117 ME, em 2021.

Considerado o melhor jogador jovem do Mundial2022, que ganhou ao serviço da Argentina, Enzo Fernández fez 29 jogos ao serviço do Benfica e marcou quatro golos.

Antes de chegar ao Benfica, o médio esteve quase sempre ligado ao River Plate, com passagem, por empréstimo, pelo Defensa y Justicia, também da Argentina.

LER MAIS

DESPORTO

BENFICA VENCE EM AROUCA E MANTÉM A LIDERANÇA (VÍDEO)

O Benfica reforçou hoje a liderança da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em Arouca por 3-0, para a terceira vitória consecutiva fora sem sofrer golos em 11 dias, em encontro da 18.ª jornada.

Online há

em

blank

O Benfica reforçou hoje a liderança da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em Arouca por 3-0, para a terceira vitória consecutiva fora sem sofrer golos em 11 dias, em encontro da 18.ª jornada.

João Mário, aos 25 e 54 minutos, para passar a somar 10 tentos na prova, e o suplente croata Petar Musa, aos 80, selaram o triunfo dos ‘encarnados’, que alinharam sem Rafa, Gonçalo Ramos e o argentino Enzo Fernández, eventualmente de saída da Luz.

Com este resultado, o Benfica passou a somar 50 pontos, em 19 jogos, mais 10 do que o Sporting de Braga, 11 face ao FC Porto e 18 em relação ao Sporting, todos com 17 encontros disputados, enquanto o Arouca manteve-se com 26 e caiu para sétimo.

Fonte: Vídeo Sport TV

LER MAIS

DESPORTO

FARENSE PUNIDO COM DOIS JOGOS À PORTA FECHADA POR “DISCRIMINAÇÃO”

O Farense foi hoje punido com dois jogos à porta fechada e 33.470 euros de multa por comportamentos discriminatórios no empate com o Académico de Viseu, em 20 de agosto de 2022, para a II Liga de futebol.

Online há

em

blank

O Farense foi hoje punido com dois jogos à porta fechada e 33.470 euros de multa por comportamentos discriminatórios no empate com o Académico de Viseu, em 20 de agosto de 2022, para a II Liga de futebol.

Segundo a decisão do processo disciplinar instaurado ao clube algarvio, hoje divulgada pelo Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o emblema de Faro terá de jogar à porta fechada dois encontros do campeonato e pagar 33.470 euros, por incumprimento do artigo 113.º do Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

“O clube que promova, consinta ou tolere a exibição de faixas, o cântico de slogans racistas ou, em geral, quaisquer comportamentos que atentem contra a dignidade humana em função da raça, língua, religião, origem étnica, género ou orientação sexual é punido”, pode ler-se no referido artigo.

Ainda segundo o artigo regulamentar, a sanção pode ir de dois a cinco jogos à porta fechada, tendo assim sido cifrada na mínima aplicação possível quanto aos factos ocorridos no 2-2 em Faro, na terceira jornada da II Liga de futebol.

Após a partida, o jogador brasileiro dos viseenses André Clóvis disse ter sido alvo de insultos racistas por parte dos adeptos algarvios presentes no Estádio São Luís, um incidente denunciado também pelo próprio clube que representa.

Os atos dirigidos a Clóvis, que marcou um dos golos da sua equipa nesse dia 20 de agosto de 2022, ocorreram, segundo o relato do próprio, quando foi substituído, aos 83 minutos, e levaram a incidentes já após o apito final.

A ‘confusão’ entre o banco do Académico e adeptos locais resultou ainda na expulsão do presidente do Farense, João Rodrigues.

O avançado brasileiro, emprestado pelo Estoril Praia, é uma das figuras do emblema de Viseu, quinto classificado da II Liga, sendo o melhor marcador da prova. O Farense é segundo.

Os insultos racistas motivaram ainda a abertura de um processo disciplinar por parte da Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD).

Também na II Liga, o presidente da SAD do Leixões, André Castro, foi suspenso por 22 dias, segundo o mapa de castigos hoje divulgado, por palavras dirigidas ao árbitro do encontro dos matosinhenses com o Penafiel, no domingo, que a equipa da casa venceu por 2-1.

LER MAIS

JORNAL ONLINE

blank

DESPORTO DIRETO

MUSICBOX

EMISSÃO NACIONAL





EMISSÃO REGIONAL










WEBRÁDIOS TEMÁTICAS MUSICAIS










LINHA CANCRO

PAGAMENTO PONTUAL

KEYWORDS

MAIS LIDAS