NACIONAL

PORTUGAL ‘CONDENADO’ A DEVOLVER SUBSÍDIOS À UNIÃO EUROPEIA

Portugal vai ter de devolver 8,7 milhões de euros de ajudas dadas a agricultores entre 2014 e 2016 por incumprimento de regras da condicionalidade, segundo um acórdão hoje proferido pelo Tribunal Geral da União Europeia (UE).

O acórdão nega provimento ao recurso de Portugal a uma decisão da Comissão Europeia de 16 de novembro de 2018, notificada em 19 de novembro de 2019, que excluiu do financiamento determinadas despesas na ordem dos 8,7 milhões de euros efetuadas a título do Fundo Europeu Agrícola de Garantia (FEAGA) e do Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER).

O montante é relativo a despesas declaradas por Portugal no âmbito da condicionalidade – um conjunto de regras a que os agricultores têm que obedecer para receberam as ajudas da UE – nos exercícios financeiros de 2014 a 2016, segundo um comunicado do tribunal da UE.

Portugal poderá recorrer da decisão, mas apenas das questões de direito.

VEJA AINDA:

MEALHADA: JUSTIÇA ACUSA PRESIDENTE E TRÊS VEREADORES DE PREVARICAÇÃO E ABUSO

Lusa

VILA REAL: JUDICIÁRIA DETEVE SUSPEITO DE ATEAR TRÊS INCÊNDIOS FLORESTAIS

Lusa

ÁGUEDA: PRISÃO PREVENTIVA PARA SUSPEITO DE ATEAR INCÊNDIOS

Lusa

AMARANTE: CONDENADO A 25 ANOS POR MATAR EX-COMPANHEIRA E NAMORADO

Lusa

MINISTÉRIO PÚBLICO CONFISCOU BENS NO VALOR SUPERIOR A 28 MILHÕES DE EUROS

Lusa

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA FOI O CRIME QUE DEU ORIGEM A MAIS PROCESSOS EM 2019

Lusa