Ligue-se a nós

NOTÍCIAS

GORDINHAS DESAFIAM ANGELS

Manequins “plus size” pedem meças às elegantes estrelas da Victoria’s Secret. A marca de lingerie Lane Bryant decidiu atacar um mercado dominado por casas como a Victoria’s Secret (VS) com uma campanha destinada a “mulheres normais”.

Online há

em

Seguindo o velho ditado “se não tens cão caça com gato”, a marca de lingerie Lane Bryant decidiu atacar um mercado dominado por casas como a Victoria’s Secret (VS) com uma campanha destinada a “mulheres normais”.

Tendo como mote a frase “não sou uma angel”, numa referência direta às elegantérrimas topmodels da VS, como Alessandra Ambrosio, Doutzen Kroes, Karlie Kloss, Adriana Lima, Sara Sampaio e outras, a campanha do soutien “Cacique” da Lane Bryant usa manequins “plus size”, que mostram orgulhosamente as suas curvas.

A ideia transmitida é que qualquer mulher pode sentir-se sexy e feminina independentemente do seu tamanho ou do seu peso.

Atenta ao poder das redes sociais e da interatividade, a Lane Bryant lançou ainda um desafio às clientes convidando-as a partilhar as suas fotos sem esconderem as curvas do seu corpo sob o hastag “#imNoAngel

Veja algumas fotos dessa original campanha.

Publicidade

 

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

DESPORTO

FÁBIO VERÍSSIMO É O ÁRBITRO DO SPORTING-BENFICA PARA A TAÇA DE PORTUGAL

Fábio Veríssimo vai arbitrar pela terceira vez um dérbi entre Sporting e Benfica, na quinta-feira, para a primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, informou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Online há

em

Fábio Veríssimo vai arbitrar pela terceira vez um dérbi entre Sporting e Benfica, na quinta-feira, para a primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, informou hoje a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O árbitro, de 41 anos, da associação de Leiria, vai contar no embate entre ‘leões’ e ‘águias’, marcado para as 20:45, com os assistentes Pedro Martins e Hugo Marques, com Fábio Melo no videoárbitro (VAR), coadjuvado por João Bessa Silva, e Hélder Malheiro como quarto árbitro.

Este será o sexto jogo entre ‘grandes’ na carreira de Fábio Veríssimo, e o terceiro que ‘apita’ entre os rivais de Lisboa, os anteriores para o campeonato, nas épocas de 2019/20 e 2021/22, ambos com vitória das ‘águias’.

LER MAIS

NACIONAL

GREVE DOS GUARDAS PRISIONAIS LEVA AO ADIAMENTO DE 90% DOS JULGAMENTOS

A greve dos guardas prisionais às diligências já levou ao adiamento de mais de mil julgamentos e de mais de 90% das sessões previstas, segundo o Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP).

Online há

em

A greve dos guardas prisionais às diligências já levou ao adiamento de mais de mil julgamentos e de mais de 90% das sessões previstas, segundo o Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP).

Os guardas estão em greve desde 13 de fevereiro e, segundo o sindicato, a adesão ronda hoje os 100%, com impacto no transporte dos reclusos.

“Estamos a falar do adiamento de cerca de 90% a 95% dos julgamentos”, disse à Lusa Frederico Morais, do SNCGP, referindo que, em duas semanas, foram adiadas mais de mil sessões.

De acordo com o dirigente sindical, nos estabelecimentos prisionais de Lisboa e Porto, a adesão à greve levou ao adiamento de todos os julgamentos.

A paralisação está a ter também impacto nas consultas médicas e, nesse caso, os serviços mínimos estão a permitir assegurar apenas 10% das consultas, sendo que as restantes estão a ser adiadas.

Publicidade

Os guardas estão em greve até 09 de março para exigir a “valorização e dignificação dos profissionais”, a “reestruturação de suplementos remuneratórios” e a “aprovação do sistema de avaliação de desempenho dos profissionais do corpo da guarda prisional já concluído”.

“A adesão tem a ver com a insatisfação do corpo da guarda prisional e com a falta de respostas do Governo. Estamos há duas semanas em greve e ninguém se dignou sequer a falar com o corpo da guarda prisional”, sublinhou Frederico Morais.

Os guardas prisionais têm também marcado presença nos protestos das forças de segurança no último mês, motivados sobretudo pela atribuição de um subsídio de missão à PJ que deixou de fora, não só a guarda prisional, mas também a PSP e a GNR.

A Lusa questionou o Ministério da Justiça sobre o impacto da greve às diligências nos tribunais e aguarda resposta.

Publicidade
LER MAIS

MAIS LIDAS