Connect with us

SOCIEDADE

MÉDICOS QUEIXAM-SE DE VIOLÊNCIA E COACÇÃO

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) avisa que a violência e a coação sobre médicos têm “vindo a crescer ano após ano”, considerando que são situações inaceitáveis.

Datas:

em

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) avisa que a violência e a coação sobre médicos têm “vindo a crescer ano após ano”, considerando que são situações inaceitáveis.

A propósito do caso de agressão física a um médico de família na Chamusca que se recusou a passar uma baixa, a FNAM manifesta “o seu apoio e solidariedade com o colega agredido”.

“Infelizmente, não é um caso isolado. No mesmo concelho, na Extensão de Saúde do Chouto, uma médica de família foi insultada por alguns utentes, tendo, consequentemente, recusado trabalhar naquela unidade de saúde durante algumas semanas”, refere o Sindicato dos Médicos da Zona Sul, integrado na FNAM.

Para a FNAM, “o crescente aumento da violência contra médicos no exercício de funções não é alheio à forma como o anterior e o atual Governo e os respetivos ministérios da Saúde têm vindo a desprestigiar a profissão”.

“Os médicos exigem avaliação das condições de trabalho e a sua melhoria, garantindo a segurança dos médicos no exercício das suas funções e investindo na prevenção. Exigimos como medidas imediatas o reconhecimento à profissão médica do estatuto de risco e penosidade acrescida”, afirma uma nota hoje divulgada.

Um médico de família do centro de saúde da Chamusca foi agredido por recusar passar uma baixa a uma utente, situação que está a indignar a Ordem dos Médicos, que vai avançar para o tribunal.

O médico, recém-especialista, contou à agência Lusa que foi agredido fisicamente pelo companheiro de uma utente que lhe tinha solicitado uma renovação de baixa médica, após ter recusado passá-la.

O clínico, que pediu para não ser identificado pelo nome, tentou procurar junto da utente dados clínicos para a baixa e percebeu que não havia motivos para a passar.

“A utente mostrou-se desagradada e saiu do consultório. Quando eu estava ainda a escrever os dados no processo, entrou no gabinete o companheiro que me agrediu a murro na face esquerda e continuou depois a bater-me até que um grupo de pessoas entrou no consultório e nos separou”, contou à Lusa.

O episódio aconteceu esta semana numa extensão do centro de saúde da Chamusca, que não tem nenhum segurança.

O médico acabou por chamar a GNR, que tomou conta da ocorrência e o escoltou depois à saída. Segundo o profissional, o ministro da Saúde soube da situação e já lhe telefonou. A Ordem dos Médicos teve também conhecimento do caso através de um grupo numa rede social.

O bastonário considera este caso uma “indignidade terrível” e promete apoiar juridicamente este médico.

“Espero que o ministro da Saúde se empenhe neste caso e que o tome como exemplo para o futuro. Se o Ministério não o fizer, vamos avançar com o caso para tribunal”, disse Miguel Guimarães à agência Lusa.

Para o bastonário, a situação é grave, mas não única, sendo que este médico teve coragem de a denunciar.

LUSA

PUBLICIDADE
OUVIR A RÁDIO REGIONAL AQUI
CLIQUE PARA COMENTAR

DEIXE O SEU COMANTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.

PUBLICIDADE MUSICBOX

OUVIR RÁDIO

OUVIR MÚSICA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

REGIÕESPublicado há 15 horas

MACEDO DE CAVALEIROS REFORÇA APOIO AOS BOMBEIROS

A Câmara de Macedo de Cavaleiros vai reforçar em 35 mil o apoio financeiro aos bombeiros voluntários do concelho, prevendo...

REGIÕESPublicado há 15 horas

FURACÃO LESLIE: PREJUÍZOS DE 1,5 MILHÕES EM CONDEIXA-A-NOVA

A tempestade Leslie, que atingiu, sobretudo, a região Centro, provocou estragos superiores a 1,5 milhões de euros nos equipamentos municipais...

JUSTIÇAPublicado há 17 horas

JOÃO RENDEIRO CONDENADO A 5 ANOS DE PRISÃO

O antigo presidente Banco Privado Português (BPP) João Rendeiro foi hoje condenado a cinco anos de prisão com pena suspensa...

REGIÕESPublicado há 1 dia

FURACÃO LESLIE: ALUNOS NA FIGUEIRA DA FOZ SEM AULAS

O vereador da Educação da Figueira da Foz, Nuno Gonçalves, disse hoje à agência Lusa que na segunda-feira não haverá...

SOCIEDADEPublicado há 2 dias

FURACÃO LESLIE “DESLIGA” 50 MIL CLIENTES MEO

A Altice Portugal disse hoje que cerca de 50 mil clientes da rede fixa estão com serviços afetados, na sequência...

REGIÕESPublicado há 2 dias

FURACÃO LESLIE DERRUBA ESTAÇÃO EMISSORA DE RÁDIO

Também a comunicação social foi vítima do Furacão Leslie. Na Região Centro a tempestade derrubou a estação emissora da Rádio...

REGIÕESPublicado há 2 dias

FURACÃO LESLIE TROUXE A MAIOR RAJADA DE VENTO DA HISTÓRIA

Uma rajada de vento atingiu os cerca de 176 quilómetros por hora no sábado à noite na Figueira da Foz,...

SOCIEDADEPublicado há 2 dias

GOVERNO DIZ QUE “NÃO HÁ” PROVAS DE FALHAS DO SIRESP

A notícia é do Jornal Público, mas não pode deixar de ser publicada. O Governo "diz" que afinal não há...

ECONOMIA & FINANÇASPublicado há 3 dias

MOODY’S TIRA PORTUGAL DO “LIXO” FINANCEIRO

A agência de notação financeira Moody's subiu hoje o 'rating' de Portugal para 'Baa3', com perspetiva estável, retirando o país...

ECONOMIA & FINANÇASPublicado há 3 dias

HORAS EXTRA VÃO DESCONTAR MENOS PARA O IRS

Os rendimentos com horas extra poderão vir a beneficiar de uma taxa de retenção na fonte de IRS menor no...

PUBLICIDADE LINHA CANCRO

AS MAIS LIDAS